Archive for abril, 2019

Qual o preço do aparelho autoligado em relação ao aparelho convencional?

Entenda qual a diferença e porque ela acontece em relação ao aparelho autoligado.

Uma dúvida muito frequente na cabeça de quem vai ter que usar um aparelho ortodôntico é sobre qual modelo escolher. Um aparelho fixo convencional é mais barato se comparado ao preço do aparelho autoligado. Porém, este segundo tipo traz uma série de vantagens.

Neste post vamos trazer algumas informações para que você faça a melhor escolha, tanto do ponto de vista econômico quanto do ponto de vista das vantagens que cada tipo de aparelho traz.

Custo x Benefício

É bastante claro que muitos pacientes vão preferir investir menos e usar um aparelho ortodôntico convencional. E eles não estão errados. O objetivo de alinhamento dos dentes será atingido plenamente.No entanto, que escolhe pagar o preço do aparelho autoligado vai comprar uma série de benefícios que podem valer a pena. A seguir, listamos alguns.

Permite maior movimentação

A ortodontia criou uma tecnologia que permite que o modelo autoligado tenha maior poder de fazer a movimentação necessária para a correção dos problemas dentários. Explicando melhor: ao contrário do que acontece nos aparelhos convencionais, os braquetes autoligados têm um atrito reduzido. Isso possibilita o uso de forças mais suaves para a movimentação desejada, o que traz maior conforto ao paciente que está submetido ao tratamento.

Ele é bem mais estético

Mais uma característica relacionada à tecnologia. Como o aparelho autoligado não precisa das famosas borrachinhas, ele tem um designe bem mais “clean”, bem mais discreto e não vai chamar tanta atenção no dia a dia. É um tratamento aliado da estética e da saúde!

Proporciona mais higiene

Quem já usou um aparelho fixo convencional sabe bem a dificuldade de fazer a mais completa higienização. O aparelho ortodôntico autoligado, justamente pela ausência das borrachinhas, é mais simples e torna a higienização bem mais rápida e simples, evitando assim o aparecimento de cáries ou placas nos dentes.

O tratamento é mais rápido

O modelo autoligado proporciona o tratamento mais rápido do que com o convencional. Este benefício também está ligado à possibilidade de se usar forças diferentes das que o aparelho convencional proporciona. Existem pesquisas que indicam que o tempo de uso do aparelho pode cair até 80% quando se usa o aparelho ortodôntico autoligado em vez do aparelho fixo convencional.

Menos visitas ao dentista

Quando se usa um aparelho convencional, deve-se fazer uma visita mensal de manutenção do aparelho ortodôntico. Já quando o paciente usa o parelho autoligado, as visitas podem ser feitas a cada 60 dias. Este maior espaçamento é possível porque a ligação do braquete com o fio ortodôntico fica ativa por mais tempo. Em outras palavras, o aparelho fica “apertado” por mais tempo que o aparelho convencional, resultado da diminuição do atrito.

Consulte o seu ortodontista para fazer a mais corretas escolha entre um aparelho convencional ou um autoligado. No fim das contas, um tratamento convencional pode sair mais barato, mas se contarmos o total o preço do aparelho autoligado somado ao preço do tratamento (das consultas ao resultado final), essa diferença não será tão grande. A pergunta que você terá que responder é: vale a pena perder os benefícios por esta diferença?

Braquetes autoligados: o que são e como funcionam?

Vamos falar sobre a estrutura do aparelho e como ela pode contribuir para um tratamento mais rápido por meio de braquetes autoligados.

A ortodontia não é um assunto sobre o qual falamos todos os dias com nossos familiares, no nosso trabalho ou mesmo durante um happy hour. Pelo contrário, este é um tema que só vem à tona quando há necessidade.

É quando você ou alguém da sua família vai precisar de um aparelho para alguma correção no aparelho nos dentes. Então surge um termo diferente, daqueles que você nunca ouviu falar. Um exemplo é: o que são braquetes autoligados?

Nesse post, vamos falar um pouco sobre a estrutura de um aparelho e o que são braquetes autoligados.

Estrutura de um aparelho

Todo aparelho ortodôntico é formado por uma série de estruturas. Dentre elas, muitos profissionais podem apontar como a principal delas o braquete. Ele é o ponto na qual é aplicada a força necessária para a correção do problema dental. Também é o responsável pela fixação do aparelho na boca.

Existem dois tipos: os tradicionais e os braquetes autoligados. Os tradicionais são estéticos, feitos de safira ou de cerâmica. Eles são fixados aos dentes com uma resina e ligados entre si por aquelas famosas borrachinhas. Ou ainda por um outro tipo de ligadura elástica.

Já os braquetes autoligados não usam este sistema de ligaduras para se ligar ao fio ortodôntico. Isso porque possuem um sistema interno de clip que é responsável por segurar o fio.

Vantagens da ortodontia autoligada

A estrutura destes braquetes autoligados promove uma redução do atrito na movimentação dentária. O que significa que o tratamento vai demorar um tempo bem menor em comparação a um feito com um aparelho tradicional. Algumas pesquisas apontam que este tempo pode cair em até 80%.

Quem usa aparelhos sabe o trabalhão que dá fazer a higienização correta (e necessária) após cada refeição. A estrutura mais moderna do aparelho autoligado facilita muito este processo.

Outra vantagem é os braquetes tradicionais exigem uma visita de manutenção do aparelho ortodôntico a cada mês. Enquanto o aparelho autoligado permite que estas voltas ao ortodontista sejam feitas a cada dois meses.

Ele pode ser usado em muitos casos, mas é especialmente recomendado em casos nos quais há necessidade de fechamento de espaços (como casos de diastemas ou dentes separados), justamente por causa da sua característica de redução de atrito, o que possibilita um maior deslize dos dentes.

Preço do aparelho autoligado

Neste quesito, o aparelho convencional leva vantagem. Claro que o preço final vai variar dependendo da marca escolhida e o material, desejado (pode ser metálico, de cerâmica ou transparente), mas em geral o preço do aparelho autoligado será um pouco maior.

No entanto, como o tratamento tende a ser mais rápido, com menos visitas de manutenção, o preço final do tratamento pode até valer a pena.

Antes de fazer a escolha por um ou por outro, discuta as vantagens e desvantagens de cada um dos tipos de aparelho ortodôntico com o seu dentista e faça a melhor escolha para o seu caso (e o seu bolso). Lembre-se que você pode até opinar, mas essa decisão é técnica e um profissional de ortodontia avançada deve ter a palavra final nesta escolha.

O tratamento com o aparelho autoligável é mais rápido do que o convencional?

Conheça mais sobre o tratamento com aparelho autoligável.

Quem usa um aparelho dentário tem restrições na alimentação. Passa por alguns momentos bem doloridos. Investe diariamente bons minutos na higienização. E ainda tem que fazer visitas periódicas de manutenção a um profissional de ortodontia avançada para atingir o melhor resultado de seu tratamento.

É muito claro que este paciente deseja um tratamento mais rápido. Mas que ainda sim apresente a mesma eficiência. Isso pode ser alcançado ao se usar um aparelho autoligável. O post de hoje do nosso blog foi pensado para responder a pergunta “O tratamento com o aparelho autoligável é mais rápido do que o convencional?”. E a resposta é sim!

Por que ele é mais rápido?

O aparelho fixo tradicional conta com aquelas famosas borrachinhas que prendem o arco ao braquete. Já o aparelho autoligável dispensa a necessidade destas mesmas borrachinhas. Isso porque os braquetes funcionam como se fossem presilhas que fixam o arco, impedindo que eles se movimentem.

Por não contar com as borrachinhas, a ortodontia autoligada descobriu uma maneira de, com menos atrito, manter a força desejada mais estável. Por isso reduz tanto o tempo do tratamento, quanto a necessidade de visitas ao profissional especializado. Em geral,  quando se usa um aparelho autoligável, essas visitas devem ser feitas a cada 60 dias.

Segundo pesquisas, o tempo de tratamento pode ser até 80% menor com o uso da tecnologia autoligável.

4 casos em que o aparelho autoligado é mais recomendado

1 – Existe uma outra e importante vantagem do aparelho autoligável em comparação ao modelo convencional: ele permite uma maior expansão da arcada dentária, por isso é altamente recomendável quando este é o objetivo que se quer atingir. Imagine um indivíduo que tem uma arcada muito pequena e, por isso, os dentes estão apinhados. Se for usado um aparelho que não consegue ampliar essa arcada o suficiente, pode ser necessária a extração de um dente. Um aparelho que permita maior expansão é certamente um grande ganho neste tipo de tratamento.

2 – A mordida cruzada é um tipo de formação dentária em que os dentes se entrelaçam no ato de morder e pode causar dificuldades na fala e na mastigação. Quem tem este tipo de formação precisa de um reposicionamento dos dentes e o aparelho autoligável é perfeito para esta função.

3 – Mordida aberta – É quando falta contato entre os dentes superiores e inferiores no momento da mordida. O problema é em geral causado por hábitos inadequados na infância, como chupar o dedo, a chupeta e os lábios. Se a solução da mordida aberta for o reposicionamento dos dentes, o aparelho autoligável é bastante indicado para isso.

4 – Dentes que nascem fora do lugar – Nossa dentição é um sistema bastante exato. Cada dente tem um formato e está posicionado de forma a exercer uma função específica neste conjunto. Mas e se o dente nasceu em uma posição em que não deveria estar? Este problema é conhecido como transposição dentária e pode ser corrigido com o uso de um aparelho.

Até a próxima!!!

Existe mais de um tipo de aparelho autoligável? Como é feita a escolha?

Conheça as variações de aparelho autoligado e suas diferenças fundamentais.

Para começar bem este post é importante entendermos bem o que é um aparelho autoligável e suas diferenças em relação a um aparelho fixo convencional. Ambos buscam exercer forças sobre os dentes para que eles adotem um novo e correto posicionamento na arcada dentária. Entretanto, diferença está na forma que esta força é exercida.

Nos modelos convencionais, as borrachinhas sustentam o arco com a pressão desejada. Mas o atrito natural faz com que essa força seja perdida com o tempo. É isso que gera a necessidade da visita mensal ao ortodontista para a “calibragem” dessa força.

Por não contar com as borrachinhas, a ortodontia avançada descobriu uma maneira de, com menos atrito, manter a força desejada mais estável. Assim é possível reduzir tanto o tempo do tratamento, quanto a necessidade de visitas ao profissional especializado. Em geral, quando se usa um aparelho autoligável, essas visitas devem ser feitas a cada 60 dias.

Para quais casos é recomendado o aparelho autoligável?

Dentes apinhados, mordida cruzada, mordida aberta e de dentes que nascem fora do lugar são casos em que o aparelho autoligado é mais recomendado

Conhecendo os tipos

Agora que você já conhece o princípio de funcionamento deste aparelho, vamos aos três tipos de aparelhos autoligáveis.

Existem os aparelhos autoligados passivos e ativos. Estes dois tipos, conforme já foi explicado acima, têm o mesmo sistema no qual não é necessário o uso da borrachinha. Também há um tipo chamado de interativo que concentra habilidades dos dois outros.

Aparelho autoligável passivo

Nos aparelhos passivos, o fechamento do braquete não exerce tanta pressão no arco ortodôntico. Por isso faz com que ele tenha um desempenho melhor na movimentação dos dentes do que no controle da rotação e da inclinação deles.

Aparelho autoligável ativo

Já nos aparelhos ativos, a pressão do braquete sobre o arco ortodôntico é maior. Isso possibilita (ao contrário do aparelho passivo), um melhor controle na rotação e na inclinação dos dentes. Há também, por isso, um desempenho menor na movimentação dos mesmos.

Aparelho autoligável interativo

Este tipo de aparelho busca agregar as principais características desejáveis dos sistemas ativo e passivo. Isso é possível com o uso do chamado braquete interativo. É uma peça que tem como característica um mecanismo de fechamento em níquel-titânio diferente, permitindo tanto a ação passiva quanto a ativa sobre o fio ortodôntico.

É claro que a decisão sobre qual é o tipo de aparelho ortodôntico mais aconselhável para cada caso deve ser tomada por um profissional especializado em ortodontia autoligada. É ele quem tem todas as informações para diagnosticar caso a caso. Além de avaliar as opções disponíveis no mercado, tanto em termos de custos quanto nos benefícios para o tratamento.

Saiba muito mais

O blog do consultório da doutora Luciana Pupo foi desenvolvido para esclarecer o leitor sobre os problemas ortodônticos e suas soluções e você está convidado para continuar navegando e conhecer muito mais sobre o assunto e nos mandar críticas, dúvidas e sugestões.

Caso seja necessário, você também pode marcar uma consulta e conversar pessoalmente.

O aparelho ortodôntico autoligado diminui a necessidade de extração de dentes?

Conheça a resposta para essa e outras dúvidas em torno do uso de aparelho ortodôntico.

É inegável que o aparelho ortodôntico autoligável traz vantagens substanciais quando comparado com um aparelho ortodôntico fixo convencional. Ele possibilita um tratamento mais rápido, com menos visitas de manutenção, é mais confortável e tem um visual mais discreto.

Muita gente ao visitar o consultório da doutora Luciana Pupo em Sorocaba faz perguntas sobre mais uma suposta vantagem deste tipo de aparelho: ele diminui necessidade de extração de dentes?

Maior expansão, menos extrações

As pessoas, em geral, desconhecem as tecnologias envolvidas na ortodontia autoligada. Por isso, não sabem quais são os benefícios e os sacrifícios que quem se submete a um tratamento. Existem mitos e verdades que se não forem bem explicados podem até assustar um paciente que, pode acabar não se submetendo a um tratamento que traz benefícios para a sua vida.

A primeira verdade a ser afirmada aqui é: sim, um aparelho ortodôntico autoligável reduz a necessidade de extração de dentes! O sistema adotado torna possível as maiores expansões na arcada dentária em comparação ao método convencional. Exatamente por causa desta maior possibilidade de expansão, a necessidade de uma extração de dentes para criar espaços na arcada passa a ser muito menor. No entanto, em alguns casos, essa retirada pode ser necessária e isso será decidido pelo ortodontista de acordo com o caso de cada paciente.

Agora que você conhece uma verdade sobre os aparelhos autoligáveis, vamos conhecer mitos e verdades sobre o aparelho ortodôntico.

Mito! Aparelhos ortodônticos são todos iguais

Existem vários tipos de problemas que requerem o uso de um aparelho ortodôntico. E, é lógico, este aparelho será diferente se ele tem como objetivo um problema diferente. Um expansor palatino móvel, por exemplo, é muito diferente de um aparelho ortodôntico autoligável, já que têm objetivos bem diferentes.

Mito! Quem usa aparelho deve abolir diversos alimentos de sua dieta.

Na verdade, não há alimentos terminantemente proibidos. No entanto, é preciso cuidados na alimentação. Por exemplo, alimentos duros podem descolar o braquete do aparelho e por isso devem ser mastigados com cuidado. Por outro lado, os alimentos pegajosos dificultam a limpeza do aparelho e também inspiram cuidados.

Mito! Aparelho estético autoligado é menos eficiente

Um aparelho estético autoligado tem como característica uma baixa fricção entre os arcos ortodônticos e braquetes. A diminuição da resistência inicial à movimentação facilita o início do movimento dentário. Tudo isso faz abre a possibilidade de tratamentos mais rápidos e menos dolorosos para o paciente, sem nenhuma perda de eficácia.

Verdade! Aparelho ortodôntico autoligável vale a pena

Para encerrar este post, uma verdade! Os aparelhos autoligados apresentam uma maior eficiência em relação aos convencionais nas fases de alinhamento e nivelamento dos dentes. Isso acontece porque eles permitem que a movimentação seja mais ampla em um espaço de tempo menor.

Por isso, problemas como dentes desalinhados, mordidas cruzadas, nascimento de dentes fora do lugar entre outros são bastante recomendados para esse tipo de aparelho.

Entre em contato conosco para saber mais e agende uma consulta com o consultório da doutora Luciana Pupo e conheça a excelência em ortodontia avançada.

Até a próxima!!!

Qual a melhor escova para quem usa aparelho fixo autoligado?

Reunimos algumas dicas valiosas de higienização para quem usa o aparelho fixo autoligado.

Temos que reconhecer que a higienização dentária não é tão simples quando falamos de ortodontia autoligada. Quando se trata do modelo fixo convencional ela é ainda mais difícil. Já o aparelho fixo autoligado, mais moderno, traz a vantagem de a higienização não ser tão complicada.

Antes de falarmos da higienização em si, é importante lembrarmos que qualquer aparelho estético exige cuidados com a alimentação. Nada é realmente proibido, mas existe sim uma necessidade de se evitar qualquer alimento de quatro tipos: grudento, pegajoso, muito duros ou aqueles ricos em açúcar. Chicletes, castanhas, pé-de-moleque, pipoca, ossinho de frango, bebidas gasosas como refrigerantes estão nestes grupos. Converse bastante sobre o assunto com um profissional especializado.

A atenção com a alimentação é fundamental, pois como a higienização se torna uma tarefa bem mais complicada quando resíduos ficam presos ao aparelho, aumentando as chances de desenvolver cáries no esmalte dos dentes.

Antes de mais nada, atenção ao uso do fio dental!

Quando se usa o aparelho fixo autoligado, o primeiro passo de higienização deve ser o fio dental. Nesta hora uma ferramenta barata e que ajuda bastante é o passa fio. Existem no mercado alguns modelos de fio dental que já vêm com o passa fio a um preço bem baixo.

A dica no momento de usar um fio dental é criar um “percurso”. Inicie nos dentes do meio da arcada superior e vá para o lado direito e depois para o lado esquerdo. Logo depois, faça da mesma forma com os dentes inferiores. Faça todo o processo com bastante atenção para não deixar nenhum dente sem a correta higienização.

Qual a escova mais adequada

As escovas mais adequadas são a macia ou extra macia. Outras ferramentas que auxiliam bastante são a escova interdental e a escova unitufo. Ambas vão ajudar bastante para que a limpeza dos braquetes autoligados e dos dentes seja perfeita.

A escovação deve ser suave e longa. Nada de pressa nesta hora e nem de força excessiva, já que não queremos agredir o aparelho fixo autoligado. Os movimentos devem ser leves e pequenos, atingindo todos os cantos dos dentes. Na face interna (lingual) dos dentes, faça movimentos circulares, já na fase externa, o movimento deve ser de vai e vem.

Logo depois entre com a escova unitufo. Ela é indicada para complementar a escovação convencional. Escove bem ao redor dos braquetes, dente por dente.

Outra indicação para complementar a escovação é o uso da escova interdental. Ela vai agir entre o fio do aparelho e o dente, em movimentos para cima e para baixo. Não se esqueça de nenhum vão, ela deve trabalhar em todos os dentes. Tenha muito cuidado no momento de remover a escova.

A boa higienização acelera o tratamento

É necessário fazer a escovação completa após todas as refeições e usar o fio dental pelo menos uma vez por dia para evitar o acúmulo de tártaro e inchamento da gengiva. Não cumprir à risca estes procedimentos de limpeza podem fazer com que o tratamento seja mais demorado.

Tem dúvidas sobre todo o processo? Entre em contato conosco!

De que materiais são feitos os aparelhos ortodônticos autoligados?

A escolha é feito pelo especialista? Tire essa e outras dúvidas sobre os aparelhos ortodônticos autoligados!

A tecnologia está hoje em dia em todas as áreas do conhecimento e a ortodontia avançada não foge desta regra. Muito pelo contrário, novos designs, novos materiais e novas técnicas são fundamentais para que os tratamentos modernos sejam mais rápidos, seguros e com menos dores do que antigamente. Os aparelhos ortodônticos autoligados são um exemplo disso.

O nosso blog já falou sobre os vários benefícios que um aparelho autoligável tem em relação ao seu irmão mais velho, o aparelho fixo convencional, e agora vamos explicar como estas vantagens puderam ser atingidas. O primeiro fator a se entender é que houve uma evolução dos materiais usados na fabricação dos aparelhos ortodônticos.

Várias possibilidades

No passado, o uso de um aparelho para corrigir o alinhamento dos dentes estava diretamente ligado a um sorriso metálico. Esqueça esta premissa!

Claro que ainda hoje é possível usar um aparelho metálico. E isso pode até ser uma vantagem do ponto de vista financeiro, uma vez que ele é mais barato.

Já quando falamos sobre os não metálicos, eles estão disponíveis para quase todos os tipos de tratamentos. Uma grande vantagem é que eles tendem a ser muito mais discretos. Grande parte das pessoas que buscam por esta estética mais elegante optam pelos aparelhos estéticos feitos com safira, pois eles são translúcidos.

Outro material bastante procurado por quem busca aparelhos ortodônticos autoligados é a cerâmica. Ela apresenta uma coloração um pouco mais opaca se comparado ao feito com safira. Além disso, eles não absorvem cor ao longo do tratamento e são muito eficazes.

É importante saber, contudo, que o custo deste aparelho é maior. Mas como ele vai ser usado por um bom tempo pode compensar.

Confie no profissional especializado

É claro que o seu ponto de vista deve sim ser colocado ao ortodontista no momento da escolha do aparelho que será usado por um bom período de tempo, mas saiba que a decisão final deve ser de quem é especialista no assunto e tem experiência para tomar a decisão mais acertada. Somente um profissional capacitado vai conseguir avaliar com exatidão o caso e propor a melhor forma de fazer um determinado tratamento

A estética é sem dúvida um ponto importante a ser levado em consideração durante a escolha dos aparelhos ortodônticos autoligados, mas a decisão final não pode ser baseada apenas neste ponto.

A verdade é que são muitos aspectos mais técnicos que o ortodontista precisa conhecer para fazer a avaliação mais correta. Os braquetes autoligados funcionam de maneira diferente em relação aos convencionais e este é mais um fator a ser levado em conta, por isso, confie na opinião do profissional especializado.

Saiba muito mais

Quando falamos sobre os tipos de aparelhos ortodônticos é natural que muitas dúvidas apareçam. Navegue pelo nosso blog e descubra quais são os tipos de aparelhos quais são os mitos e verdades sobre eles.

Você também pode entrar em contato com a nossa clínica em Sorocaba e agendar uma consulta.

Em quais casos o aparelho ortodôntico autoligado é o mais recomendado?

Conheça a recomendação dos especialistas quando o assunto é aparelho ortodôntico autoligado.

Depois de uma consulta com um profissional especializado é diagnosticado um problema no alinhamento dos dentes. Ou ainda um problema de mordida cruzada. Percebe-se então a necessidade de se usar um aparelho. É hora de escolher um dos modelos disponíveis para o tratamento.

Neste post vamos falar sobre em quais casos o aparelho ortodôntico autoligado é mais recomendado.

Quando os dentes estão desalinhados

O aparelho ortodôntico autoligado é uma excelente opção para estes casos. Isso porque ele tem uma grande vantagem sobre o aparelho convencional fixo: torna o tratamento mais rápido. Há quem diga que o tratamento pode ser até 80% mais rápido.

Em relação ao funcionamento, ele parte do mesmo princípio do aparelho convencional. Ou seja, aplica uma força contra os dentes forçando-os a adotar a posição que se deseja, de completo alinhamento.

A diferença é que os aparelhos ortodônticos autoligados não têm a necessidade das ligaduras elásticas, aquelas borrachinhas coloridas. Nesse tipo de aparelho, os próprios braquetes têm uma estrutura que serve para prender os arcos ortodônticos. O sistema adotado causa menor atrito do fio metálico com a canaleta do braquete, o que permite a aplicação de uma força mais estável e com menos incômodo ao paciente.

Quando há mordida cruzada

Investir neste tratamento de ortodontia autoligada é um pouco mais caro no orçamento inicial. Mas se pensarmos nos gastos totais do tratamento, pode ficar até mais barato. Afinal, como o tratamento é mais rápido, exige menos visitas de manutenção do que um aparelho convencional fixo.

Este é apenas um dos motivos que faz do aparelho ortodôntico autoligado uma boa solução para o problema de mordida cruzada, um desalinhamento dos dentes. Estes problemas podem causar dificuldades na alimentação e na fala, problemas estéticos (causados pela má formação da arcada dentária), perda óssea nos dentes cruzados e podem ainda afetar as ATMs (articulações temporomandibulares).

Quando os dentes nasceram fora do lugar

Nossa dentição é um sistema bastante exato. Cada dente tem um formato e está posicionado de forma a exercer uma função específica neste conjunto. Mas e se o dente nasceu em uma posição em que não deveria estar? Este problema é conhecido como transposição dentária e pode ser corrigido com o uso de um aparelho.

O paciente poderá neste caso escolher entre o aparelho ortodôntico autoligado ou o convencional fixo. Ambos funcionam bem, mas além de oferecer um tratamento mais rápido, o modelo autoligado ainda tem a vantagem de ter uma higienização mais fácil, diminuindo consideravelmente a possibilidade de acúmulo de bactérias no aparelho, evitando cáries, cálculo dentário, mau hálito e outros problemas bucais.

Conheça muito mais

A ortodontia autoligada é ainda muito indicada para o caso de dentes entramelados, aqueles em que os dentes ficam encavalados e é necessário fazer um alinhamento correto.

Por todos os benefícios citados neste post, dá para perceber que, mesmo com um investimento inicial um pouco menor, pode valer a pena escolher um aparelho autoligado para o tratamento ortodôntico.

Se você tem dúvidas sobre esta escolha, entre em contato conosco e agende uma consulta.

Até a próxima!!!

Aparelho ortodôntico autoligado: saiba tudo sobre esse aliado da estética e da saúde!

O ortodontista lhe deu a notícia de que você precisa aparelho? Conheça o melhor aliado da estética: o aparelho ortodôntico autoligado.

Entre as diversas dúvidas que devem estar passando pela sua cabeça neste momento, uma delas (talvez a mais importante) é: como vou fazer a escolha correta pelo aparelho?

Em primeiro lugar, você deve tomar esta decisão em conjunto com o ortodontista. Ele é o profissional especializado que tem todas as ferramentas e informações para te orientar da melhor forma possível.

Você deve saber também as principais diferenças entre um aparelho fixo convencional e um aparelho ortodôntico autoligado. Conheça os benefícios de cada um deles para que a decisão seja a mais acertada possível. Em primeiro lugar, vamos conhecer um pouco mais sobre estes dois tipos de aparelhos.

Aparelho fixo convencional

Neste tipo de aparelho, nota-se a presença das ligaduras elásticas. Essas ligaduras têm uma grande desvantagem: você precisa de grande disciplina no momento da higienização, já que resquícios de alimentos podem se prender entre as peças e facilitar o aparecimento de cáries ou de gengivite.

Fique atento ainda à cor da ligadura. As mais claras podem ficar manchadas com o passar do tempo.

Ao escolher este tipo de aparelho, o paciente precisará voltar mensalmente ao ortodontista para uma visita de manutenção, uma vez que o atrito causado pela borracha da ligadura pode reduzir a tensão necessária para o alinhamento perfeito dos dentes.

Aparelho autoligado

No aparelho ortodôntico autoligado não há a presença das ligaduras elásticas para a fixação do fio ortodôntico. Isso porque os braquetes (que são os pontos de aplicação da força necessária para o realinhamento dos dentes) possuem um sistema de clip que segura o fio dentro dele mesmo. Este é o princípio da ortodontia autoligada.

Este tipo de aparelho é um pouco mais caro, mas por se tratar de um modelo mais moderno, traz grandes benefícios:

Permite maior movimentação

O aparelho autoligável permite maior poder de fazer a movimentação necessária para a correção dos problemas dentários. Isso porque os braquetes autoligados têm um atrito reduzido, possibilitando o uso de forças mais suaves para a movimentação desejada, e isso significa maior conforto ao paciente que está submetido ao tratamento.

Ele é bem mais estético

Como o aparelho autoligado não precisa das famosas borrachinhas, ele tem um design bem mais “clean”, bem mais discreto e não vai chamar tanta atenção no dia a dia

Proporciona mais higiene

Quem já usou um aparelho fixo convencional sabe bem a dificuldade de fazer a mais completa higienização. O aparelho ortodôntico autoligado, justamente pela ausência das borrachinhas, é mais simples e torna a higienização bem mais rápida e simples, evitando assim o aparecimento de cáries ou placas nos dentes.

O tratamento é mais rápido

O modelo autoligado proporciona o tratamento mais rápido do que com o convencional. Este benefício também está ligado à possibilidade de se usar forças diferentes das que o aparelho convencional proporciona. Existem pesquisas que indicam que o tempo de uso do aparelho pode cair até 80% quando se usa o aparelho ortodôntico autoligado em vez do aparelho fixo convencional.

Menos visitas ao dentista

Quando se usa um aparelho convencional, deve-se fazer uma visita mensal ao ortodontista para que ele possa fazer a manutenção adequada no aparelho. Já quando o paciente usa o parelho autoligado, as visitas podem ser feitas a cada 60 dias. Este maior espaçamento é possível porque a ligação do braquete com o fio ortodôntico fica ativa por mais tempo. Em outras palavras, o aparelho fica “apertado” por mais tempo que o aparelho convencional, resultado da diminuição do atrito.

Como o tratamento é mais rápido e demanda menos visitas ao ortodontista, o preço final do tratamento pode compensar. Você gastou um pouco mais na compra do aparelho, mas vai gastar menos ao longo do tratamento. Consulte o seu ortodontista e faça as contas para ver se vale ou não a pena financeiramente fazer este investimento.

A alimentação

Na ortodontia autoligada não existe uma proibição absoluta sobre nenhum tipo de alimento, no entanto alguns grupos não são recomendáveis e devem ser evitados.

Alimentos grudentos por exemplo, deixam resíduos que são mais difíceis de limpar. Pedacinhos de bala, caramelo ou de chiclete podem ficar grudados no aparelho dando um imenso trabalho para fazer a limpeza e por isso é melhor evitá-los.

Outro tipo de alimento que pode causar problemas quando se usa um aparelho autoligável é aquele mais duro. Nozes, avelãs, rapadura e pé de moleque se enquadram nesta categoria. Por serem duros, eles podem descolar os braquetes, ou ainda danificar alguma peça do aparelho.

Existe ainda a possibilidade desses alimentos ficarem presos no aparelho, gerando uma enorme dificuldade na higienização.

Quais alimentos são os mais indicados?

Uma boa maçã, uma cenoura ou outras frutas e legumes mais duros são saudáveis e não devem ser cortados da alimentação. Um cuidado simples ajuda quem usa aparelho a consumi-los: basta cortar em pedaços pequenos em vez de mordidos diretamente!

Deve-se tomar também muito cuidado com alimentos fibrosos como é o caso de frutas como a manga e abacaxi. Carnes com bastante fibras e bacalhau também devem ser consumidos com cuidado, pois fiapos podem ficar presos ao aparelho.

Refrigerantes pode?

Precisamos também citar os refrigerantes! Eles são bastante perigosos para o aparelho, pois o açúcar e os ácidos contidos nestes produtos podem atrapalhar o tratamento.

E uma última dica: para não deixar o aparelho amarelado, evitar alimentos com corantes (naturais ou não), vinho tinto, café, curry, açaí, refrigerantes e cervejas.

Ademais, o cigarro que já é inimigo da saúde, também pode causar manchas.

Siga todas as orientações

Uma última e muito importante dica! Para se conquista o melhor resultado da forma mais rápida é necessário muito comprometimento com o tratamento. Siga as orientações de alimentação e higienização passadas pelo ortodontista e não deixe de fazer as visitas de manutenção.

Com comprometimento, o seu sorriso ficará cada vez melhor.

Até a próxima!!!

Page 1 of 2
1 2

Contato

Comece e termine seu dia com um sorriso! ©

Horário de Atendimento Telefônico:

Segunda a Sexta: 09h às 12h e 13h30 às 17h

(15)99115-7271
(15)3233-8164
(15)3011-1925

Av. Washington Luiz, 1222 - Sala 08 Piso Superior
Sorocaba - SP Condomínio Vitória Office

contato@lucianapupo.com.br